16/11/2017

ITAL recebe representantes ministeriais do governo alemão para debater projetos em conjunto

O Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL) recebeu no último dia 6 de novembro, a visita de representantes do Ministério da Agricultura e Alimentação (BMEL) e do Ministério da Educação e Pesquisa (BMBF) do Governo Federal da Alemanha.

A delegação veio acompanhada por presidentes e diretores de importantes instituições de pesquisa do país ligadas às pesquisas agronômicas e de alimentos como Centro de Pesquisas Jülich e Instituto Julius Kühn. Estiveram presentes nessa visita pesquisadores da Sociedade Fraunhofer, além do diretor corporativo de relações internacionais, Dr. Dickert.

O ITAL possui junto ao Instituto Fraunhofer IVV uma longa parceria de cooperação técnico-científica desde  2012 e abriga, em suas instalações, o Centro de Projetos Fraunhofer para Inovação em Alimentos e Biorecursos.

No âmbito da visita, a delegação teve a oportunidade de conhecer os centros de pesquisa do ITAL, acompanhadas pelo diretor geral Luis Madi. Durante as reuniões técnicas organizadas pelo ITAL, a delegação se familiarizou com o projeto Agropolo, o qual foi apresentado pela coordenadora e pesquisadora do Instituto Agronômico (IAC), Dra. Lilian Cristina Anefalos.

Nessa mesma ocasião, foram apresentados, pelos seus respectivos coordenadores, os projetos de Bioeconomia que contam com a participação dos institutos da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA) como o IAC e o Instituto de Pesca (IP), além da exposição das matérias-primas, frações e produtos que estão sendo investigados pela equipe brasileira e alemã.

Na sequência, nos dias 8 e 9 de novembro, houve a participação do ITAL no 6º Encontro Brasil-Alemanha sobre Ciência, Pesquisa e Inovação, que teve como tema principal um extenso debate sobre a Bioeconomia. O evento foi realizado na sede da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) em São Paulo e teve como alvo a promoção de um debate técnico entre as principais universidades alemãs e brasileiras, importantes empresas e centros de Pesquisa & Desenvolvimento (P&D), além de contar com representantes ministeriais de ambos países.

A Bioeconomia tem como objetivo uma ampla abordagem sobre as principais demandas da nova sociedade para alimentos, energia e materiais e a busca de soluções que visem moldar o setor produtivo e a sociedade à nova realidade mundial, baseada no uso de recursos naturais de forma sustentável. Participou também nessa programação a vice-diretora do ITAL, Eloisa Garcia, como moderadora da sessão “Bioeconomia e Segurança Alimentar com foco em produção animal".

“Para nós é importante estarmos engajados nessas discussões de relevância global, pois o papel do ITAL é contribuir para o desenvolvimento sustentável, com base na ciência e tecnologia”, declara Madi.

“A cooperação internacional, sustentada pela plataforma de bioeconomia, é hoje um dos principais instrumentos para a conjugação entre a pesquisa aplicada e a inovação tecnológica, fomentando e fortalecendo também desta forma os elos entre a academia e o setor produtivo de Brasil e Alemanha”, afirmou Alexandre Martins Moreira, engenheiro do Fraunhofer.  

Para o secretário de Agricultura e Abastecimento, Arnaldo Jardim, o tema é importantíssimo para o atual momento do Brasil. “Vai unir responsabilidade e eficiência, trata na íntegra os temas como conservação ambiental, mudança climática, produtividade dos alimentos, nosso papel em alimentar o mundo, gera sustentabilidade econômica e social. É prioridade na pasta do governador Geraldo Alckmin e estamos satisfeitos em ver nossos institutos engajados nesse plano macro, que ultrapassa nosso território de Estado, estamos falando em um Brasil melhor, em um mundo melhor”, finalizou.