Serviços

Além de projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação para os diferentes setores da cadeia produtiva de alimentos e de embalagens, o ITAL oferece uma série de serviços como consultoria técnica, assistência tecnológica, análises laboratoriais, produção de lotes experimentais em plantas piloto, certificação de conformidade, estudos de vida de prateleira, estudos de viabilidade econômica, desenvolvimento de novos produtos, capacitação de recursos humanos, entre outros.

O Sistema de Gestão da Qualidade do ITAL é certificado na  norma NBR ISO 9001:2008 pela certificadora DQS do Brasil Ltda. O Instituto possui também ensaios habilitados pela Reblas/ Anvisa e acreditados pela CGCRE do INMETRO na norma NBR ISO/IEC 17025 (O escopo dos ensaios acreditados pode ser consultado no link: http://www.inmetro.gov.br/laboratorios/rble/docs/CRL0259.pdf).

  • Centro de Tecnologia de Carnes

    O Centro de Tecnologia de Carnes (CTC) busca a ligação entre a pesquisa científica e a aplicação de seus resultados nos processos industriais, objetivando contribuir para o avanço do setor produtor de carnes e derivados.
    O Centro mantém estreito vínculo com as empresas através da implantação de frigoríficos, estabelecimentos de novas empresas, desenvolvimento de produtos e formulações em testes experimentais, pareceres técnicos e outras atividades de assistência tecnológica. Também auxilia o desenvolvimento de novos produtos e processos, cria alternativas de processamento e contribui para tornar competitivas as indústrias da área de carnes, tanto no mercado nacional como internacional. Conta com planta piloto de processamento e laboratórios de análise microbiológica, sensorial e físico química de produtos cárneos.

  • Centro de Tecnologia de Cereais e Chocolates

    O Centro de Tecnologia de Cereais e Chocolate (CEREAL CHOCOTEC) atua em pesquisa, desenvolvimento e aprimoramento de produtos e processos; realiza análises e pareceres técnicos e transfere conhecimento através de cursos, seminários e assistência tecnológica com o objetivo de apoiar o desenvolvimento, a inovação e a competitividade tecnológica dos setores de cereais, produtos de panificação, chocolates e derivados, balas e confeitos. Dispõe de instalações para produção em escala piloto voltadas à pesquisa, ao desenvolvimento de produtos e à realização de testes experimentais e provas de conceito, assim como laboratórios analíticos para caracterização de produtos e matérias primas e controle de qualidade.

  • Centro de Tecnologia de Laticínios

    O Centro de Tecnologia de Laticínios (TECNOLAT) realiza projetos de pesquisa e assistência tecnológica nas áreas de ciência e tecnologia de laticínios, desenvolve novos produtos lácteos e estudos de vida útil e atua na geração e difusão de conhecimento. Dispõe de instalações para produção em escala piloto voltadas à pesquisa, ao desenvolvimento de produtos e à realização de testes experimentais e provas de conceito, assim como laboratórios analíticos para caracterização e controle de qualidade de leite e derivados, com relação a propriedades físico-químicas, microbiológicas e biotecnológicas.

  • Centro de Tecnologia de Frutas e Hortaliças

    O Centro de Tecnologia de Frutas e Hortaliças (FRUTHOTEC) atua em projetos de pesquisa, assistência tecnológica e ensaios experimentais na área de tecnologia de industrialização de produtos derivados de frutas e hortaliças, com destaque para os produtos desidratados, sucos de frutas, hortaliças em conserva, doces em massa e geleias e aproveitamento de resíduos do processamento industrial de frutas e hortaliças.. Dispõe de duas unidades de processamento em escala-piloto e semi-industrial e instalações laboratoriais para a realização de análises físico-químicas e de propriedades físicas de produtos

  • Grupo de Engenharia de Processos

    O Grupo de Engenharia de Processos (GEPC) atua na avaliação, aplicação e dimensionamento de processos térmicos assépticos e convencionais visando obtenção de alimentos seguros do ponto de vista de saúde pública, processados de acordo com protocolos e normas internacionais e nacionais. O GEPC também realiza análises para determinação do comportamento reológico de alimentos fluidos e particulados, visando dimensionamento de equipamentos de processo. Dispõe de uma planta piloto para execução de testes em batelada, de pasteurização, esterilização e concentração de alimentos, além de uma estrutura piloto para aplicação da tecnologia de micro-ondas no processamento de em alimentos. O GEPC faz parte do BPCS (Better Process Control Schools) e é autorizado pelo FDA a ministrar o curso: Alimentos Enlatados – Princípios de Controle do Processo Térmico, Acidificação e Avaliação do Fechamento de Recipientes, que é oferecido anualmente.

  • Centro de Ciência e Qualidade de Alimentos

    O Centro de Ciência e Qualidade de Alimentos (CCQA) atua no desenvolvimento de pesquisas e projetos nas áreas de ciência e tecnologia de alimentos e presta assessoria técnico-científica a toda cadeia produtiva do agronegócio. Assessora no desenvolvimento de produtos e processos por meio de estudos de vida útil, testes de desafio, desenvolvimento e validação de métodos analíticos, geração de informações para rotulagem nutricional e verificação do atendimento de requisitos para exportação. Possui laboratórios especializados para realização de análises físicas, químicas, microbiológicas e sensoriais de alimentos e matérias primas, bem como uma planta piloto para extração e refino de óleos vegetais, incluindo azeite de oliva,.

  • Centro de Tecnologia de Embalagem

    O Centro de Tecnologia de Embalagem (CETEA) realiza atividades de pesquisa e desenvolvimento, assistência tecnológica, geração e transferência de conhecimento  e prestação de serviços especializados voltados aos diferentes setores da área de embalagem, sejam celulósicas, plásticas (flexíveis e rígidas), metálicas, de vidro e de transporte e distribuição. Conta com uma equipe de profissionais e uma estrutura de laboratórios que permitem uma avaliação global dos sistemas de embalagens, desde a concepção de uma embalagem com menor impacto ambiental, sua aprovação segundo requisitos das legislações vigentes até a avaliação do seu desempenho na cadeia de produção e distribuição.